Topo
21 maio

Edição Memory – Paul Poiret


(imagem: Getty Images)

Paul Poiret foi o homem que criou a silhueta feminina do século 20, libertou as mulheres dos espartilhos e lhes deu mais liberdade criando a imagem de liberdade para o corpo com os seus vestidos soltos e chemisier, tecido sem costura. As cores pálidas do século 19 deram lugar a uma colorida Sherazade ocidental. Criador do look boêmio-chique, no auge de sua carreira, antes da 1ª Guerra Mundial, Poiret era o homem mais importante da moda. É ele o primeiro estilista moderno – para aquela época – com todos os seus drapeados que são característicos de sua costura. Poiret foi o primeiro costureiro a pôr sua marca em perfumes, cosméticos e objetos de decoração, estratégia que hoje é o pilar financeiro de grandes estilistas.

Abriu seu próprio ateliê em 1903, mas antes disso começou a desenhar seus vestidos enquanto ainda trabalhava em uma fábrica de guarda-chuvas, em meados da década de 1890.

Em 1898, foi contratado como aprendiz do costureiro Jacques Doucet, de quem absorveu muitas estratégias que usou mais tarde, como por exemplo, ter suas criações usadas por atrizes famosas como Sarah Bernhardt.

Em 1901, ele deixou o ateliê de Doucet e foi trabalhar com Charles Frederick Worth, o estilista que dominou a moda francesa no fim do século 19   e só então inaugurou se próprio ateliê.  Apaixonado por artes também foi o primeiro a utilizar a arte moderna em suas obras.

Com 10 anos de antecedência de Coco Chanel, Poiret lançou o seu primeiro perfume em 1912 intitulado “Chez Poiret”  bem antes do Chanel n°5.

Mas apesar de toda sua modernidade para a época Poiret viveu em prol da sua “arte” e como parte dos grandes “artistas”,  Madeleine Vionnet   por exemplo,   morreu em 1944 praticamente esquecido.

(Visited 306 times, 1 visits today)
Equipe do Pro

Leave a reply