Passarela Internacional • Bottega Veneta

A coleção de  Outono-Inverno 2014/2015  da Bottega Veneta trouxe para a passarela da Semana de Moda de Milão uma silhueta simples e linear. Com liberdade de movimento, algumas peças sugerem transparências com cuidadosas misturas de materiais e cortes de alfaiataria.

Tons pálidos dominam a paleta da temporada, incluindo névoa, cinza claro, areia e rosa bege que aparecem complementados pelo vermelho queimado, verde limão, roxo ou verde esmeralda.

“A coleção é sobre o movimento, energia e confiança”, diz o Diretor de Criação Tomas Maier. “Estamos sempre pensando em que roupas fazer para a mulher e sua experiência pessoal com elas “

Bottega_veneta_inverno_2014_1 FW14DLR_Milan, Bottega Veneta,Milan Bottega_veneta_inverno_2014_3 Bottega_veneta_inverno_2014_4 Bottega_veneta_inverno_2014_5

Imagens: Divulgação


Real Life • Heloisa Sicupira

Heloisa_Sicupira_proenca_1 Heloisa_Sicupira_proenca_2 Heloisa_Sicupira_proenca_3 Heloisa_Sicupira_proenca_4

Heloisa veste:

Blusa A.L.C., saia e cinto Paula Raia, bolsa Bottega Veneta


Real Life • Tati Rosato

Tati veste:

Camisa 3.1 Phillip Lim, Calça NK Store, Bolsa Louis Vuitton e Colar Lanvin.


Toni Garrn

A mais que bonita Toni Garrn de Bottega Veneta para a capa da Vogue Alemanha de agosto.

Bom final de semana!

 

O vestido – bordado com sequins – na passarela e no red carpet usado por Salma Hayek:

Imagens: Reprodução


Bolsas Bottega e Gucci para eles

Já falamos sobre a Semana de Moda Masculina de Milão neste post. Os desfiles, que foram encerrados ontem, mostraram várias tendências de roupas, acessórios e cabelos para homens. Uma novidade das coleções de marcas como Gucci, Roberto Cavalli e Bottega Veneta foram as bolsas para homens.

Acima, fotos das coleções de Bottega Veneta e Gucci, com dois modelos de bolsas bastante versáteis: um de mão e outro “carteiro”, ambas em tamanho grande e estilo atual.

Basta saber se a moda sairá ou não das passarelas, num item ainda bem questionado dentro da moda, porém de grande utilidade.


Outono/inverno 2011 by Vivienne Westwood

Teve início no último dia 19 de junho a Semana de Moda Masculina de Milão, um dos principais eventos do circuito internacional de moda, que traz a coleção outono/inverno 2011 de grifes e estilistas como Versace, Prada, Giorgio Armani e Vivienne Westwood, que apresentou seu desfile no dia 20, domingo:

Como sempre, a estilista causa opiniões diversas com suas peças originais e criativas, que chamaram muito a atenção tanto do público quanto da crítica.

Com uma coleção onde predominaram o jeans e o xadrez, Vivienne ousou mais nos detalhes, acessórios e até mesmo no andamento do desfile, uma vez que um modelo entrou na passarela usando um skate, fazendo jus a coleção em si, que traz uma moda jovem, moderna e bastante urbana.

Confira o line up completo do evento:

Sábado, 19 de junho
11h – Corneliani
12h – Costume National Homme
14h – Calvin Klein Collection
15h – Burberry Prorsum
16h – Frankie Morello
17h – Versace
18h – John Varvatos
19h – Byblos

Domingo, 20 de junho
9h30 – Bottega Veneta
10h30 – Emporio Armani
11h30 – Gianfranco Ferre
12h30 – Salvatore Ferragamo
14h – Vivienne Westwood
15h – Albino Deuxieme
16h – Giuliano Fujiwara
18h – Moncler Gamme Bleu
19h – Prada
20h – Roberto Cavalli

Segunda-feira, 21 de junho
10h – Ermenegildo Zegna e Z Zegna
11h30 – Enrico Coveri
12h30 – Gucci
13h30 – John Richmond
14h30 – Etro
16h30 – Canali
17h30 – Neil Barrett
18h30 – Pringle of Scotland
19h30 – Gazzarrini

Terça-feira, 22 de junho
10h – Iceberg
11h – Giorgio Armani
12h – Giorgio Armani
13h – Dsquared2
14h – Ermanno Scervino


O minimalismo de Bottega Veneta

(imagem: Reprodução)

A Bottega Veneta escolheu a cidade de Nova York para o lançamento da sua coleção Resort 2011, depois de Dior em Xangai e Chanel em Saint Tropez foi a vez de a marca mostrar o forte da grife, que são os acessórios. Na coleção minimalista e na cartela de cores estavam presentes o preto, o verde oliva e o vermelho. Nos pés, sapatos de formato  masculino em preto e branco, rasteirinha com uma tira fina central, sandálias gladiadora e  botas  de camurça.

As apostas de material foram: camurça, lona e couro, em maxi – bolsa, sacolas e clutches.

A história da BOTTEGA VENETA, que em italiano significa “loja veneziana”, mas nasceu em Vicenza, cidade ao norte da Itália reconhecida por abrigar até hoje hábeis ourives, começou em 1966 quando o casal Vittorio e Laura Moltedo inaugurou um pequeno, porém dinâmico negócio que manufaturava produtos e artigos em couro luxuosos. Desde seu nascimento, a marca italiana ficou conhecida por tratar o couro usado em sapatos, bolsas e acessórios com o mesmo cuidado com que um artesão manipula filetes de ouro. Seu maior patrimônio era – e continua sendo – o “Intrecciato”, o couro trançado, quase como uma cesta. Para a BOTTEGA VENETA, o desfile dos logotipos de maneira óbvia era considerado um tipo de traição ao princípio do produto feito à mão, que é único e pessoal. As iniciais BV só apareciam discretamente dentro das bolsas.


As “it bags” da Bottega Veneta.

(imagem:reprodução / fonte: colheradacultural.com.br por Luciana Borges)

A grife de luxo Bottega Veneta  faz parte do Gucci Group desde 2001  e em toda a sua existência sempre atendeu um pequeno, porém seleto grupo de mulheres, que com toda paciência esperavam meses pelo lançamento de suas coleções de bolsas. Estas que custavam no mínimo US$ 1.500 cada, mas depois da crise mundial a marca precisou se reposicionar e hoje em dia é uma opção mais barata do que uma bolsa Louis Vuitton, porém, com a mesmíssima qualidade e o mesmo público fiel.

De acordo com o “The Wall Street Journal” a marca hoje está em segundo na lista das mais rentáveis do Gucci Group superando até a Yves Saint Laurent.